ArabicBasqueBelarusianCatalanChinese (Simplified)DutchEnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish
O segredo da inflação negativa no Brasil

O segredo da inflação negativa no Brasil

Lula será a futura rainha da Inglaterra, só mais um fantoche que manobrará entre continuação do saqueio e exploração e as grandes mobilizações que virão a causa da crise.

De acordo com os últimos dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas), o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Ampliado) teria registrado no mês de julho uma deflação, ou inflação negativa, de 0,68%. Mas o que está por trás?

Como é possível deflação com os preços dos alimentos nas nuvens? O aumento do leite foi de 25%, do queijo de 5,28% e da manteiga 5,75%.

O Governo Federal zerou os impostos federais e impôs limites sobre o ICMS em relação aos preços dos combustíveis.

Segurando os preços da energia é possível segurar um pouco a inflação, que soma 10% oficiais nos últimos 12 meses, e assim evitar um descalabro da direita bolsonarista nas próximas eleições.

O imperialismo norte-americano está puxando com força a dupla Lula/ Alckmin com o objetivo de gerar algumas ilusões no povo brasileiro, principalmente por causa da crescente deterioração das condições de vida.

Essa política não significa que há um cheque em branco para Lula aplicar programas sociais, como ele fez nos seus governos. É exatamente o oposto.

Lula: futura rainha da Inglaterra

O papel de Lula é funcionar como uma espécie de rainha da Inglaterra e por meio de algumas firulas e também alguns programas sociais, conter uma ampla mobilização dos trabalhadores e do povo.

As políticas fundamentais continuarão exatamente as mesmas; a entrega acelerada do Brasil e fortes ataques contra as massas. Não por acaso o vice é um direitista muito provado em cinco mandatos à frente do governo do Estado de São Paulo.

A tal “frente ampla” anti-bolsonarista agora agrupa até a reacionária Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) e, de maneira disfarçada a própria Rede Globo. Em outras palavras, instituições reconhecidamente golpistas passaram a apoiar Lula/ Alckmin.

Nos estados e no Congresso, o imperialismo impõe que continue dominando a direita, assim como na maioria dos municípios. Um grande golpe contra nós, sob o espantalho da “vitória de Lula” e a volta da “democracia” e de algumas migalhas para o povo.

O futuro governo Lula/ Alckmin será muito similar ao atual governo de Gabriel Boric no Chile, que é uma continuidade do governo de Sebastián Piñera em tudo o fundamental.

Os trabalhadores e o povo se encontram em situação cada vez mais difícil dada a pressão da burguesia para salvar seus lucros. É dever dos revolucionários estar preparados para organizar a luta das massas que inevitavelmente entrarão em movimento, em defesa aos próprios interesses e rumo a um governo de trabalhadores.

COMPARTIR:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deja un comentario

Plataforma Latino Americana