ArabicBasqueBelarusianCatalanChinese (Simplified)DutchEnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish
“Voto envergonhado”

“Voto envergonhado”

A imposição de Lula vem condicionada a uma enorme direitização política. O quatro vezes governador do Estado de São Paulo cumpre esse papel.

A Rede Globo atribui a Lula vitória no primeiro turno

A Rede Globo escalou a forte campanha a favor de Lula/ Alckmin. Agora lhe atribui a vitória no primeiro turno pela boca do principal porta-voz da família Marinho, Merval Pereira, o membro golpista da Academia de Letras.

Ver https://oglobo.globo.com/blogs/merval-pereira/coluna/2022/09/voto-envergonhado.ghtml

A nova pesquisa Ipec trouxe ânimo para a campanha de Lula, renovando as esperanças de ganhar no primeiro turno. Há ainda uma novidade que as pesquisas escondem e pode mudar o resultado: o surgimento do voto envergonhado em Lula. A pesquisa Ipec está se aproximando de constatar que há cerca de 4% de eleitores que declaram voto indeciso ou nulo, mas votam em Lula

Quem te viu, quem te vê?

A Rede Globo encabeçou a campanha golpista que ecoando a Operação Lava-Jato impôs a vitória do Bolsonarismo em 2018. O objetivo era acelerar a entrega do Brasil ao imperialismo norte-americano em crise.

DA UMA OLHADA AQUI:
Os 26 pontos da fraude que lavaram a vitoria do bolsonarismo em 2018

Agora Bolsonaro e até o próprio ultra entreguista Paulo Guedes teriam se tornado uns aloprados e Lula teria deixado de ser “o maior corrupto de todos os tempos” para se tornar um “equilibrado”.

É evidente que a campanha reflete a política atual do imperialismo norte-americano para a América Latina, a partir da experiência com o governo Boric, no Chile, principalmente.

É necessário reduzir a marcha dos ataques contra os trabalhadores e a população para evitar o surgimento de novos estouros sociais como o que aconteceu no Chile em outubro de 2019, ou o que aconteceu na Colômbia, o modelo do narco-paramilitarismo estatal para a América Latina, no ano passado.

A imposição de Lula vem condicionada a uma enorme direitização política. O quatro vezes governador do Estado de São Paulo cumpre esse papel.

E por detrás de Lula se encontram “Essas incoerências [que] levam os bolsonaristas a apostar num segundo turno mais robusto, com apoio de governadores eleitos no primeiro turno.”

Dito noutras palavras, o Bolsonarismo e a direita deverão sair do circo eleitoral com o controle das câmaras dos Deputados e Senadores, do STF (Supremo Tribunal Federal), dos principais estados da Federação. De tudo.

O imperialismo aperta o seu quintal traseiro por causa da necessidade de avançar na direção de enfrentamentos militares cada vez mais violentos como saída a sua maior crise histórica.

O que devemos esperar para o próximo período são guerras, revoluções, ditaduras, revoltas populares. A paralisia “neoliberal” está com os dias contados.

COMPARTIR:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deja un comentario

Plataforma Latino Americana