Naiara Peres, vence a eleição à CIPAA do CDD Belo Horizonte Leste, mas impugna

Naiara Peres, vence a eleição à CIPAA do CDD Belo Horizonte Leste, mas impugna

Naiara, por quê você impugnou a eleição que você ganhou?

Entrevista

Primeira Hora do Trabalhador (PHT): Naiara, por quê você impugnou a eleição que você ganhou?

Naiara Peres (NP): Por quê se nós formos corruptos que nem os pelegos e peleguetes, que só pensam no próprio umbigo, nós merecemos perder os nossos empregos e sermos massacrados.

PHT: Você ficou com raiva do assédio que você tem sofrido?

NP: Não. Eu entendo que não foi nada pessoal; havia o interesse de manter tudo igual, com ótimos privilégios para pouquíssimos, algumas migalhinhas para alguns e o assédio e condições indignas de trabalho para a ampla maioria.

PHT: E caso esta gestão for impugnada e você perder?

NP: O meu compromisso em qualquer campanha eleitoral ou gestão é o mesmo:

– Trabalharei com energia 

  • para fortalecer a unidade de todos os trabalhadores, 
  • sem qualquer discriminação e deixando de lado qualquer tipo de desavenças pessoais, 
  • por melhores condições de trabalho para todos os trabalhadores da unidade,
  • para realizar uma gestão transparente e participativa,
  • favorecer que os colegas possam realizar seu potencial

– Lutarei com energia contra todas as formas de assédio, que é o compromisso do presidente da nossa empresa

– Trabalharei com muita ética, até porque se formos aplicar os mesmos métodos que criticamos, merecemos ser tratados indignamente

– Caso o processo de impugnação a esta eleição leve a novas eleições, manterei os mesmos compromissos

PHT: Mas agora você tem estabilidade e algumas liberações por conta da CIPAA?

NP: A minha gestão pertence a todos os trabalhadores, incluindo todos os terceirizados, sem vantagem pessoal, porque os trabalhadores unidos na luta pelos nossos direitos somos muito mais fortes!

PHT: O Sintect-MG apoiou a eleição?

NP: Nem apareceu, e uma diretora da atual diretoria chegou a dizer que CIPAA é coisa da empresa.

Acho que os pelegos estão muito preocupados com seus negócios e a sua eleição em outubro. 

Eles não têm interesse algum em organizar a luta pela base.

O problema disso é que na prática, acabam sendo cúmplices do sucateamento que favorece a entrega total dos setores lucrativos, Encomenda e agências franqueadas.

PHT: Você tem medo de retaliações e agressões?

NP: O meu medo é não estar à altura do meu desafio, que é o meu compromisso com ajudar a organizar a luta dos trabalhadores por um Brasil melhor. 

Eu e vários trabalhadores sabemos que, por exemplo, pesam sobre os pelegos e outros, acusações graves.

Eu sempre ando com muito cuidado, cuido da minha saúde e confio que Deus e os trabalhadores protegerão a nossa causa e a levarão em frente porque é o nosso futuro e o das nossas famílias o que está em jogo.

PHT: Você poderia deixar um último recado aos trabalhadores dos Correios do Brasil?

NT: No Brasil e no mundo, estamos numa situação muito difícil. Querem nos sugar até a última gota de sangue para manter os privilégios de um punhadinho de espertos.

Precisamos reorganizar a luta dos trabalhadores pela base, do serviço postal e de todos os setores. 

Precisamos de um novo sindicalismo, classista, de luta e independente dos patrões, que contemple categorias nacionais e não o sindicalismo municipal controlado pelo estado.

Um novo sindicalismo livre de pelegos corruptos.

A nossa força está na unidade de todos os trabalhadores!

COMPARTIR:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deja un comentario

Plataforma Latino Americana