ArabicBasqueBelarusianCatalanChinese (Simplified)DutchEnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish
Justiça absolve policial que quase matou comerciante!

Justiça absolve policial que quase matou comerciante!

Justiça para quem? Até onde chegamos? O aparato estatal e judicial está diretamente do lado dos opressores e explotadores dos trabalhadores. Basta de brutalidade policial, chega de matança.

Justiça Militar absolve policial militar que pisou no pescoço de comerciante negra na Zona Sul da Cidade de São Paulo.

No dia 30 de maio, em Parelheiros, uma mulher negra tentou intervir numa briga, defendendo um rapaz que estava sendo espancado por um policial militar em frente a um bar.

O policial “me deu uma rasteira, quebrei a tíbia, ele me jogou no chão, pisou no meu pescoço, meu rosto ficou todo machucado e me ele me arrastou de uma calçada a outra”, contou. “Só pensava que eles iam me matar”.

Um dos policiais pisou no pescoço dela e colocou todo o peso do corpo sobre ela.

A mulher foi atendida no Pronto Socorro, mas apesar da fratura, passou a noite no 101º DP (Jardim das Imbuias) e depois ficou no 89º DP (Portal do Morumbi) até ser liberada. Somente no dia 29 de junho, passou por cirurgia.

A brutalidade policial representa uma das amostras de que os órgãos repressivos da Ditadura Militar nunca foram liquidados, mas foram mantidos “dormentes” dentro das instituições da “democracia”.

Somos a favor da imediata:

Desmilitarização das polícias militar e civil, com amplo direito à agitação política, liberdade de opinião e sindicalização das tropas.

Os novos AI5 em andamento

Hoje vários projetos de lei (PLs) tramitam no Congresso com o objetivo de recompor o vale tudo do AI-5 da Ditadura Militar, e de maneira ainda mais brutal.

O PL 2418/2019: Legaliza a monitoração das redes telefônicas e da Internet, assim como a infiltração de agentes policiais para buscar informações sobre “atos preparatórios ou ameaças de crimes hediondos ou terrorismo”, com autorização da Justiça Militar.

O PL 3389/2019: Ressuscitou a antiga Lei Azeredo, batizada de AI5 Digital. Acaba com o anonimato na Internet ao impor a obrigatoriedade de vincular um CPF a cada conta.

O PL 1595/2019 de autoria do Major Victor Hugo, prevê licença para matar e institucionaliza os esquadrões da morte. Os integra ou coordena com forças especiais centralizadas de acordo com o PL 1325.

O PL 1595 já foi aprovado em duas Comissões do Congresso com a cumplicidade de toda a “Esquerda” Bolsonarista, até com direito a piadinha pública do Relator, na transmissão da TV Câmara, agradecendo a “Esquerda” por ter sido tão colaborativa.

O PL 5327/2019 inclui a caraterização como terrorista para os militantes políticos.

O PL 5694/2019 retira a exceção dos movimentos sociais na consideração de “terrorista”.

O PL 9432/2017 criminaliza as manifestações sociais.

O Decreto 10.046 (9.10.2019) promulgado por Bolsonaro, permite a criação de um grande banco de dados pegando dados biométricos, íris, palma da mão, jeito de andar, voz, além de dados genéticos.

COMPARTIR:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deja un comentario

Plataforma Latino Americana