ArabicBasqueBelarusianCatalanChinese (Simplified)DutchEnglishFrenchGermanItalianPortugueseRussianSpanish
Lula vencerá?

Lula vencerá?

Lula vencerá? Pergunta que deve ser respondida depois de outras mais importantes. Que tem a chapa LULA-Alckmin para oferecer? Será um "governo Lula" ou um governo de direita com a cara do PT? A quem beneficia?

Primeira parte deste material: Por que as pesquisas falharam novamente nas eleições 2022?
Parte 2: Fakenews ou abstencionismo?

Parte 3: Lula Vencerá?

A vitória de Lula/ Alckmin aparece agora como uma possibilidade, mas não mais como um passeio.

A primeira pesquisa eleitoral para o Segundo Turno, realizada pelo IPEC, dá a vitória de Lula/ Alckmin por 51% a 43%.

Se mantivermos a lógica do primeiro turno, seja pelas razões que forem, a vitória de Lula será justa ou até corre o risco de perder.

Se vencer ficará encurralado pela extrema direita em todas as esferas dos governos. E hoje os recursos são muito mais escassos que nos dois governos Lula, ao mesmo tempo que as pressões da burguesia e do imperialismo são muito mais fortes.

Para vencer, precisam ir mais à direita, fazer novas concessões à direita. O que já o estão fazendo com a ajuda “inestimável” do “neoliberal” Geraldo Alckmin, que agora carregou a “ajudazinha” de outros direitistas famosos, até FHC e Pérsio Arida um dos principais funcionários de FHC.

Cui Bono? A quem beneficia?

Evidentemente, que o Bolsonarismo já se fortaleceu muito no primeiro turno e que sairá ainda mais fortalecido no segundo turno.

Esse resultado vai muito bem para o imperialismo norte-americano, que precisa manter o seu quintal traseiro pacificado para ir às suas guerras para tentar superar sua maior crise de todos os tempos.

A própria campanha de Lula não passa de promessas vagas, na venda de uma imagem de um passado que não voltará porque agora a situação é muito diferente do que era em 2022.

A vitória da extrema direita sobre a direita tradicional abriu um vácuo. Figurões direitistas não foram eleitos: Fernando Collor (PTB), José Serra (Psdb), Joice Hasselmann, Eduardo Cunha, Romero Jucá, Janaína Paschoal e Kátia Abreu.

E como em política os vácuos não se mantêm durante muito tempo, Lula/ Alckmin estão numa corrida para preenchê-lo.

O perfil da campanha Lula/ Alckmin tem levado ao seu fortalecimento na classe média dos principais centros do país, com o bolsonarismo crescendo nos bairros populares. No Rio de Janeiro, por exemplo, Lula/ Alckmin ganharam na Zona Sul e Centro. As favelas e a Zona Oeste votaram majoritariamente em Bolsonaro.

Isso é o que está acontecendo nos Estados Unidos e na Europa.

Com Lula seria em aparência melhor que com Bolsonaro. Mas com quem está Lula em 2022? Me digas com quem tu andas e te direi quem tu és!

E quem está por trás de todo o circo eleitoral? E com quais objetivos?

O papel dos verdadeiros revolucionários nas eleições

É evidente que temos muito mais joio nas vinhas do Senhor do que podemos ver a olho nu. Mas o nosso papel como socialistas científicos é analisarmos a realidade de maneira objetiva, considerando todos os elementos, doa a quem doer, captados e projetando as perspectivas; considerando o estado de ânimo das massas e o impacto da maior crise capitalista mundial de todos os tempos.

Em cima dessa análise e respectivas conclusões, nós temos como dever estabelecer políticas que permitam ao movimento de massas avançar de maneira independente de todos os setores da burguesia.

Ainda há ilusões com a candidatura Lula (que de fato é a candidatura Lula/ Alckmin).

O nosso papel é esclarecer, com muita paciência e de maneira cotidiana. O tempo e a própria experiência das massas é um dos componentes do avanço da sua consciência política.

Nós temos a obrigação de nos colocar a serviço de apontar rumos em cima das tendências futuras, que somente apontam no sentido do aprofundamento da crise capitalista, do aperto do regime político, do aumento do saque pelo imperialismo norte-americano e, também inevitavelmente, da mão dos ataques, sem nenhuma dúvida, virá a reação dos trabalhadores e das massas.

O nosso papel é procurar agrupar os verdadeiros revolucionários para ajudar o movimento avançar e quando estourar (o que acontecerá de maneira espontânea por causa da corrupção generalizada das direções dos organismos de massas) nós deveremos buscar orientá-lo, principalmente a partir da agitação e propaganda vinculadas às lutas.

Chamamos ao voto nulo contra o circo eleitoral montado pelo imperialismo norte-americano para nos massacrar.

Chamamos a organizar a luta contra os inevitáveis novos ataques que virão já em 2023. 

COMPARTIR:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

1 comentario en «Lula vencerá?»

Deja un comentario

Plataforma Latino Americana